Saiba como evitar a compra de um carro usado com problemas que são quase invisíveis


Saiba como evitar a compra de um carro usado com problemas que são quase invisíveis

Na hora de adquirir um veículo usado são necessários vários cuidados extremos sem deixar de notar os mínimos detalhes. Um automóvel que já circulou pelas ruas e estradas pode esconder problemas difíceis de captar à primeira vista, como marcas de pequenas batidas até “sequelas” de enchentes.
Para notar as “maquiagens” que podem ser feitas por lojas ou vendedores particulares, os compradores precisam redobrar a atenção para detalhes que podem indicar o real estado do veículo. Pois então, veja os itens mais importantes que você deve verificar antes de comprar um carro usado.
Para iniciar a avaliação comece testando a embreagem do veiculo, se ela estiver macia é um bom sinal. Caso esteja rígida já é um ponto negativo, pois carros com mais de 70 mil km rodados têm a embreagem dura. Verifique também a primeira marcha e a ré, elas não podem “arranhar” quando engatadas.
Olhe os pneus e veja se estão gastos de acordo com a quilometragem que apresentam. A troca normalmente é feita entre 40 mil km e 60 mil km rodados. Se houver desgaste maior na parte externa ou na parte interna, o carro pode estar com problemas na suspensão. Não se esqueça de verificar o estado do estepe.
Verifique se a quilometragem indicada é proporcional ao tempo das revisões registradas no manual do proprietário. Caso o antigo dono não possua o manual, solicite todas as notas fiscais de serviços efetuados, que apresentem datas e quilometragem.
Faça um test-drive com o veículo passando por buracos para notar se há rangidos na suspensão e no freio. Observe o ruído do motor; barulho de liquidificador é sinal de problema. Se o carro pender para um lado ou para o outro, ele está desalinhado.

         

Saiba como evitar a compra de um carro usado com problemas que são quase invisíveis

Sob o capô pode estar vários problemas camuflados, portanto cheque se os selos de fabrica estão colados na viga sobre os faróis. Carros batidos não possuem essas marcações. Note se o numero do chassi está raspado e o estado do motor. Procure por vazamentos de óleo e resíduos de massa de funilaria (pó fino e esbranquiçado) no compartimento do motor, caso encontre é sinal de que o carro foi reparado. No mesmo local, cheque os parafusos de fixação dos pára-lamas laterais, que são pintados em preto. Se o pára-lama já foi trocado a tinta do parafuso estará danificada, deixando marcas.
É importante também verificar o interior do veículo, bancos abaulados indicam o tempo de uso do veículo. Cheiro de mofo é indicio de que entrou água no carro, provavelmente em uma enchente. Para ter certeza se o carro já foi submerso por enchente verifique o óleo do motor, se o lubrificante estiver esbranquiçado é porque entrou água de enchente no motor. Carros com mais de 70 mil km rodados possuem desgastes na alavanca de freio de Mao, no couro que envolve a alavanca do cambio e nas borrachas dos pedais. Já o volante apresenta desgaste com aproximadamente 60 mil km rodados devido à ação do acido úrico encontrado no suor das mãos. É interessante checar também o alinhamento dos vãos entre as portas e a carroceria, assim como o fechamento destas. Carros reparados apresentam assimetrias e barulhos ao fechar a porta.
Para concluir contrate um mecânico de confiança para fazer a vistoria do carro, caso não esteja seguro para avaliar por si mesmos. Após a compra, especialistas afirmam que a verificação é necessária, assim como a troca da correia dentada e do filtro de óleo.

0 voto





Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook
  1. Vou comprar um ford KA 2007 e essas dicas me ajudaram muito. Obrigado!!!!

    Jusier
    11/04/13 às 4:58 pm

X
Curta a página